Quer contratar a Ribeira Dedetizadora e Desentupidora?Solicite um orçamento!

Controle de pragas: Saiba como controlar pragas urbanas

Controle de pragasConfira algumas formas preventivas de como controlar pragas urbanas sem usar produtos químicos ou mesmo solicitar a ajuda de um especialista em controle de pragas. Esse artigo foi elaborado com alguns esclarecimentos sobre os insetos domésticos e não exatamente para o combate através de aplicação de produtos contra as pragas.

Controlar infestação de pragas urbanas é um serviço de grande importância para a sociedade, pois sabemos da grande variedade de doenças que a maioria das pragas transmitem e até mesmo prejudicar a imagem de uma empresa. Para um controle eficiente de insetos, no caso as pragas domésticas são necessárias ter um pouco de conhecimento sobre a biologia e o habitat.

As pragas urbanas são um terror para as donas de casas e empresas independente do ramo de atividade. O verão e os insetos urbanos, época do ano que combina chuvas e altas temperaturas, diversos animais aparecem especialmente em áreas residenciais.

Ao contrário do que muitas pensam, controlar os diversos tipos de pragas nas cidades não é importante apenas no verão, o inverno é o momento ideal, pois é a época em que as pragas diminuem suas atividades e torna-se mais fácil o controle dos insetos urbanos e consequentemente sua casa terá menos problemas quando chegar à estação mais quente do ano, o verão.

É primordial o controle pragas, pois alguns insetos urbanos são vetores de bactérias

O controle de insetos nas cidades tem um papel de grande importância na saúde da população, muitas vezes o aparecimento de baratas, ratos e outros bichos que categorizam as pragas urbanas, para muitos se configura somente como “histeria feminina”, porém, além dos gritinhos desesperados as baratas trazem consigo diversos fungos, bactérias e outros vetores que podem ser extremamente prejudiciais ao ser humano, não é à toa que o controle de baratas é o serviço de combate as pragas mais solicitados pelas donas de casas.

Sobreviventes de 400 milhões de anos e existem várias espécies, as baratas, podem causar um transtorno imenso a quem ingerir um alimento que foi manuseado ou estocado, com seus detritos: essa pessoa pode perder alguns momentos preciosos com uma diarreia ou alergia, mas muitas pessoas se enganam que controlar infestação de baratas apenas com a higienização e limpeza do ambiente não é eficiente, sim, o controle da praga com essas medidas preventivas é tão importante quanto o controle químico do inseto.

Tão vivido quanto as baratas, os escorpiões, geralmente quando estão fora de seu habitat, se escondem em cascas de árvores, pedras, dentro de domicílios e dentro dos sapatos e dependendo da espécie, podem até mesmo matar uma pessoa adulta com seu veneno, então toda a atenção com os escorpiões e eliminá-los sempre que possível.

As formigas, protagonistas de inúmeros desenhos animados, também fazem parte dos membros das pragas urbanas, as formigas carregam em suas patas bactérias, fungos e micróbios responsáveis por infecções intestinais e estomacais nos seres humanos, causando incômodo, alergia, coceira e mais grave: sendo um dos principais vetores das infecções hospitalares. Provavelmente você já está desesperado, mas o intuito da matéria não é esse. Trouxemos a opinião do nosso colaborador, Cleber Machado, que explica como agem as pragas urbanas e como ações simples podem controlá-las.

Tire suas dúvidas sobre as pragas urbanas e aprenda a controlar

  1. O que são as pragas urbanas? 

Nós temos algumas categorias de pragas urbanas, são entre elas alguns insetos, roedores, artrópodes e ratos de uma forma geral, que podem atuar dentro das nossas casas trazendo doenças e uma série de complicações. Os controles químicos, ou seja, com o uso de inseticidas contra as pragas urbanas são conhecidos popularmente como: dedetização ou desinsetização (controle de insetos rasteiros), desratização (controle de roedores urbanos – ratos) e descupinização (controle de cupins de madeira seca, cupim subterrâneo ou de solo), o inseto broca também se enquadra nessa última forma de controle. 

  1. A ação humana pode gerar a invasão desses animais, as pragas? 

Sim, quando você acumula muito lixo, estrutura de material orgânico nas casas, se traz com isso maior alimentação para essas pragas urbanas e consequentemente torna-se o controle mais difícil. Por exemplo, a barata, considerada como onívora, que se alimenta de vários detritos e ela transita tanto nas fezes, esgoto, quanto em alimentos. Então ela traz consigo uma série de problemas, tanto em termos de saúde pública, por trazer bactérias, fungos e a transmissão de doenças mais perigosas. Outra questão é quando se acumula lixo, vindo ratos e outros animais associados ao lixo, transferindo para as casas essas pragas urbanas. 

  1. Existe uma época mais propícia para as pragas urbanas? 

Normalmente acontece no período de chuvas, no início de novembro para frente por causa da reprodução que acontece com as águas, ou seja, nesse período para a frente que conseguimos enxergar. Para se ter ideia, para cada barata que enxergamos há pelo menos mais 10 ou 15 escondidas, então é uma proporção muito alta com um grande poder de transmissão.

Outro problema sério são as moscas, que são transmissoras de viroses e doenças ao ser humano, porque ela tramita no lixo e com as perninhas dela trazem fungos e bactérias, pousando nos alimentos, no açúcar, deixando ali esses resíduos, trazendo uma série de problemas para a saúde pública é importante ter em mente que o controlar moscas com produtos inseticidas é muito difícil por se uma praga voadora. 

  1. Quais as precauções para prevenir e controlar essas pragas urbanas? 

Para controlar pragas, em primeiro lugar, é fazer com que os nossos quintais estejam sempre limpos, livres de impurezas e bem organizados, para que não haja acúmulos de resíduos.

Se houver necessidade de acumular alguma matéria como ferragens é bom mantê-los tampados ou em um lugar que não receba chuva, nem outros criatórios naquela região, sem afetar diretamente a população. Alguns insetos, não gostam de ambientes iluminados, então o próprio sol já elimina a presença deles, portanto, como eles preferem os esconderijos se nós pudermos evitá-los, para eliminar essas pragas. 

  1. O que pode ser feito pelo poder público para eliminar e controlar pragas urbanas? 

O controle de pragas urbanas do poder público infelizmente é pouco eficiente. Questões muito importantes e que o meio ambiente agradece muito são reciclagem do lixo e coleta seletiva, e isso deve partir do poder público. Uma forma de controlar infestações de pragas urbanas podemos citar, uma coleta bem-feita e bem organizada na cidade já elimina esses focos de alimentação dos animais, então isso é muito importante para a contenção dessas pragas.

  1. As baratas são razão de pânico para muitas mulheres, isso é só histeria, ou elas podem trazer doenças? 

O controle de baratas é responsável pelo maior número de chamados das empresas controladoras de pragas nos centros urbanos, é o inseto mais combatida nas cidades brasileiras. Elas trazem doenças sim, porque nas pernas delas existem alguns espinhos, onde algumas bactérias se alojam, até mesmo nos pezinhos delas, onde ela tem pequenos zarolhos, que são estruturas que podem passar a ser um novo transmissor de doenças.

Portanto, por onde passa, ela deixa pequenas partes de bactérias que se reproduzem no lixo ou nos nossos alimentos. As moscas também fazem essa mesma contaminação e alguns outros animais que vivem no lixo. 

  1. É verdade que os pombos trazem riscos? 

O problema maior dos pombos são alguns insetos que vivem neles, como carrapatos e principalmente as fezes. O principal motivo que o torna uma praga urbana é a quantidade de fezes, que são substratos para crescimento de bactérias e fungos, é importante salientar que o controle desses animais (pragas) com o uso da matança é proibido por lei. Outros animais estão associados a eles e propriamente as fezes e os ambientes onde vivem. O ninho que o pombo faz, também traz alguns acúmulos que podem trazer prejuízos sendo retransmitidos para dentro da casa. 

  1. E no caso dos ratos, como deve ser o controle e/ou procedimento adequado? Só o chumbinho resolve? 

Em relação ao chumbinho, ele é um raticida proibido. O primeiro procedimento para controlar os roedores (a segunda praga urbana mais combatida pelas empresas de dedetização) a ser tomado é tampar as frestas, eliminar os focos dos terrenos baldios, onde há lixo, terrenos onde ele possa se esconder, fazendo a sua moradia, ou seja, eliminar os lugares onde eles estão é o primeiro passo para a contenção da presença deles nas casas.

Quando tampamos as frestas e evitamos que ele entre, especialmente de noite, estamos evitando a proliferação das pragas e não se pode manter um ambiente propício para os ratos nas nossas casas. Então, o mais importante é fechar as frestas e eliminar os focos de onde ele pode fazer residência.

  1. Muitas pessoas têm cachorros ou animais de estimação e eles estão sujeitos a contraírem carrapatos ou pulgas, isso pode ser perigoso? 

No Brasil, nós temos o Carrapato Estrela, que é um dos poucos transmissores em termos de viroses e em algumas situações pode inclusive matar, agora em relação ao animal, precisamos ter um cuidado em relação ao banho dos animais de estimação, para que tenha sempre uma aplicação desses remédios encontrados em casas de produtos agropecuários para passar sobre o dorso, eliminando a pulga e o carrapato então.

Com alguns inseticidas utilizados por algumas controladoras de pragas urbanas, conseguimos eliminar esse problema no ambiente e se mantiver o banho regular do animal de estimação, essas pragas não acham lugar mais, não tendo como se proliferar, pois eles precisam de um hospedeiro para se desenvolver, e com um banho semanal, ou a cada 15 dias, consegue-se evitar as pulgas e carrapatos que infestam o animal. 

  1. Com a chuva aumentam os casos de dengue. Como evitar a proliferação desse mosquito? 

Em termos de controle químico essa é sem dúvida a praga urbana mais difícil de ser combatida. A única forma de controlar o mosquito da dengue, a praga urbana da década, ou pelo menos manter a situação controlada é com a ajuda da própria população. O Aedes aegypti está associado com água parada, que até uma tampinha de garrafa pode ser foco de criação do mosquito da dengue, o cuidado maior é com as casas e tendo um quintal limpo evita-se a proliferação.

Outro ponto de atenção são os terrenos baldios que ladeiam as residências, aconselho sempre tentar mantê-los limpos para eliminar esses focos. A dengue é uma doença associada ao inseto que vive na água parada e se eliminamos essa água, logo também conseguimos controlar essa doença transmitida por essa praga.

Compartilhe!

Web Design: