Quer contratar a Ribeira Dedetizadora e Desentupidora?Solicite um orçamento!

MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS: MEDIDAS PREVENTIVAS E CORRETIVAS

M.I.PLimpeza é um fator importante no Manejo Integrado das Pragas. É a melhor e principal de todas as medidas preventivas quando se quer evitar a presença de pragas. Basta limpar e manter limpo! Simples, não?

Todo mundo sabe que as pragas urbanas tiram extremo proveito das más condições higiênicas de um dado ambiente e seu número cresce proporcionalmente ao grau de falta de higiene ali existente. No entanto, tem cada restaurante sujinho por aí!

Restos de alimentos manipulados, migalhas, comida esquecida sem resguardo, lixo mal manejado, sobras, derrames acidentais, embalagens danificadas, alimento mal armazenado ou não guardando, crostas de gordura nas paredes e utensílios, depósitos de alimentos e despensas desorganizadas são convites permanentes para a livre proliferação de insetos e roedores, aracnídeos e ácaros.

Se bobear, até um gato, cachorro, um par de pombos, talvez uma cobra, tudo é possível em ambientes sujos não duvide. Que maravilhas operam água e sabão!

 

Manejo Integrado de Pragas: Telagem das portas e janelas

Evita a entrada de insetos voadores. Tele as janelas com telas de nylon que são boas e baratas, mas não pode ter buracos nessas telas, aliás, por incrível que possa parecer, coisa muito comum!

Também não adianta porta telada se não tiver uma mola que a mantenha fechada. E o que o profissional de controle de pragas tem a ver com isso? Simples: isso tem que ser dito, ensinado, comentado e explicado ao cliente para que possa ser providenciado.

Parece bobagem, não? Não, não é! Se o amigo leitor começar a prestar atenção nas janelas e portas teladas, quando houver, durante suas inspeções prévias, vai ficar impressionado com os problemas que vai encontrar.

 

Manejo Integrado de Pragas: Cortina de vento

Dependendo do tipo de estabelecimento alimentício é possível a instalação de cortinas de vento nas portas. Cortina de vento é um aparelho apropriadamente dota de ventiladores com bocas de ar direcionadas para baixo que, instalado sobre o vão da porta, produz uma corrente de vento direto para o solo permitindo que a porta permaneça aberta enquanto impede a entrada de insetos voadores.

Estes, não têm força suficiente em suas asas para atravessar a barreira de vento. Um investimento inicial relativamente alto, mas de resultados permanentes.

Esse útil equipamento deve ser frequentemente inspecionado para verificarmos se não está havendo algum espaço na abertura da porta que está sem receber a corrente de vento gerada pelo aparelho.

E como procedo para fazer essa simples ventilação? Na ponta de um bastão amarro algumas tiras de papel bem leve, colocando esse dispositivo em diferentes pontos da cortina de vento, observo facilmente se ali existe correntes de ar e qual sua intensidade, redirecionando os bocais do aparelho se necessário.

 

Manejo Integrado de Pragas: Telagem de ralos e drenos, Portas à prova de ratos, Vedação

Uma simples tela de nylon, uma boa tesoura e um par de mãos habilidosas fazem milagres!

Ralos e drenos podem deixar de ser porta de entrada para baratas, ratos e outros insetos urbanos que normalmente utilizam essa fonte de passagem para adentrar dentro dos estabelecimentos. Uma medida boa e barata (sem trocadilhos, por favor).

Um camundongo ainda jovem pode passar através de um espaço de tamanho de uma moeda e um Real! Basta que passe o diâmetro do crânio e sua elasticidade permite a passagem do resto do corpo.

Portanto, nada de vãos sob as portas. Uma folha metálica dobrada em U aplicada na parte inferior da porta dificulta enormemente a entrada de roedores (camundongos, ratazanas e ratos de telhado), mesmo os que tentem roer a porta para fazê-lo.

 

Manejo Integrado de Pragas: Pedregulhos e Vegetação

No caso de uma indústria alimentícia, de instalações destinadas à armazenagem de alimentos ou grande armazéns, uma boa faixa de pedregulhos ou pedrisco rente a circundando externamente as instalações preveni a escavação de tocas de roedores e ao mesmo tempo permite a drenagem de águas de chuva, além de controlar razoavelmente o crescimento de ervas daninhas.

Quer dizer, não é que os ratos fossorais não consigam vencer a camada de pedregulhos e escavar seus túneis subterrâneos. Claro que conseguem!

É que numa área pedregulhada a agente percebe, a grandes distâncias, onde há uma toca porque a terra resultante da escavação core os pedregulhos daí a gente vai até lá e trata completamente, certo?

Outra coisa: ratos fossorais. Será que consegui pegar nessa amigo leitor? Se peguei, anote para sempre: animais fossorais são aqueles que escavam tocas localizando-se no subsolo. Cavam buracos, entendeu? Siga em frente. Vou ver se pego você mais adiante.

Toda a vegetação próxima deve ser mantida rigorosamente aparada para evitar que possa servir de abrigo a roedores e insetos invasores. Grama?

Só se for baixinha. Se for daquelas que chegam à altura de nossos tornozelos, poderão esconder as trilhas dos roedores que, protegidos das vistas de seus principais predadores vão tocando a vida.

Mas atenção: grama permite a existência de uma microfauna longe de nossos olhos (ácaros, besouros, grilos, lesmas, tatuzinhos de jardim, etc.) o que pode nos preocupar são as aranhas que ali certamente virão fazer seu habitat. Claro, pois ali estará o alimento delas.

Entrada e saídas de ar devem ser teladas para evitar a penetração de pássaros e insetos, no entanto, isso vai provavelmente irá reduzir a circulação desse ar em até 50%.

Isso pode ser resolvido instando-se não uma simples tela sobre a boca de captação, mas uma caixa totalmente telada adaptada sobre essa boca. A caixa que terá todas as laterais teladas exceto uma a qual será captada à boca do sistema, permitirá a captação do fluxo de ar sem queda de rendimento do sistema. Falei difícil agora!

Vão livres entre o telhado e as paredes podem permitir a entrada e o alojamento de pombos e morcegos.

Devem ser adequadamente tampadas ou, se não for possível, teladas ou protegidas com redes de malha fina. Esse é um caso típico onde é bem melhor prevenir.

 

Manejo Integrado de Pragas: Barreiras, Iluminação e Manejo do lixo

Contra pombos, barulhentos e sujões, a correta colocação de réguas de espículas (metálicas ou de plástico) facilmente encontradas no comércio especializado, literalmente impede que pousem ou façam seus ninhos.

Luzes claras (brancas) atraem insetos noturnos. Portanto, é preciso atentar para a disposição das luzes num estabelecimento alimentício. As luzes externas devem ser preferencialmente de cor amarela (a maioria dos insetos voadores noturnos não enxerga o comprimento de onda da luz amarela e, portanto, não sente atraída).

Luzes internas brancas ou incandescentes não devem ser vistas pelo lado de fora. Tão simples e tão poucos arquitetos sabem disso!

Tudo a ver: lixo e pragas urbanas. Só um correto manejo do lixo ali produzindo pode evitar que ele possa prover alimento para certas pragas como baratas, moscas, roedores e escorpiões.

Latões de lixo (internos e externos) sempre tampados, carrinhos de transbordo manual desse lixo sempre higienizados, containers coletadores corretamente tampados o dia inteiro (à noite também) e colocados a uma distância razoável das instalações principais.

Será que eu vou ter que ficar aqui desfiando um monte dessas ações óbvias? Use seu cérebro, amigão, não o meu, pois, afinal, o cliente é seu! Bicho gosta de sujeira, entendeu?

Web Design: