Quer contratar a Ribeira Dedetizadora e Desentupidora?Solicite um orçamento!

PRODUTOS INSETICIDAS UTILIZADOS NA DEDETIZAÇÃO

PRODUTOS INSETICIDAS UTILIZADOS NA DEDETIZAÇÃOConfira abaixo a relação de 22 produtos utilizados na dedetização. Existem inúmeros inseticidas de dedetização mais listamos os mais usados.

  1. Azamethiphós: inseticida muito utilizado na dedetização contra moscas e baratas.
  2. Alfacipermetrina: produto usado na dedetização de baratas, moscas e mosquitos.
  3. Bendiocarbe: inseticida utilizado na dedetização contra escorpiões, mosquitos, pulgas, formigas, moscas e percevejos de cama.
  4. Beta-ciflutrina: produto utilizado na dedetização contra formigas, traças e percevejos.
  5. Ciflutrina: inseticida utilizado na dedetização de aranhas, pulgas, formigas e escorpiões.
  6. Cipermetrina: inseticida usado na dedetização de baratas, moscas, mosquitos, aranhas, formigas.
  7. Praletrina: produto utilizado na dedetização de baratas, moscas e mosquitos.
  8. Larvicida biológico: inseticida usado na dedetização contra mosquitos e borrachudos.
  9. Pyriproxyfen: inseticida utilizado na dedetização contra baratas, mosquitos, pulgas e carrapatos.
  • Pirimifós-metílico: produto utilizado na dedetização contra caruncho dos grãos, traças dos cereais, moscas, baratas, pulgas e carunchos.
  • Permetrina: produto usado na dedetização de moscas, mosquitos, baratas, cupins de solo e de madeira seca.
  • Sulfluramida: inseticida utilizado na dedetização de formigas urbanas, formigas caseiras.
  • Thiamethoxam: inseticida utilizado na dedetização de moscas de instalações rurais, cupins subterrâneos e formigas.
  • Triflumurom: inseticida usado na dedetização contra larvas de moscas e mosquitos, pulgas e baratas.
  • Lambdacialotrina: inseticida utilizado na dedetização contra escorpiões, aranhas, baratas, pulgas, carrapatos, percevejos.
  • Temefós: produto utilizado na dedetização de larvas de mosquitos.
  • Fipronil: produto inseticida utilizado na dedetização de cupins, pulgas, carrapatos e formigas.
  • Imidacloprid: produto utilizado na dedetização de cupins de solo.
  • Clorpirirós: inseticida utilizado na dedetização de baratas, moscas mosquitos.
  • Diclorvos: inseticida usado na dedetização contra baratas, moscas e mosquitos.Deltametrina: inseticida utilizado na dedetização de insetos rasteiros e voadores, traças, aranhas, baratas, pulgas e cupins.
  • Hidrametilona: produto usado na dedetização contra baratas.
  • Ciromazina: produto utilizado na dedetização contra moscas.

Aplicações dos produtos de dedetização

Para uma boa dedetização, as aplicações dos inseticidas precisam ser levados em consideração. Quando se tratar de dedetização em superfícies como pisos, paredes, etc., é preciso que as partículas estejam muito bem distribuídas para aumentar as chances de as pragas e insetos se contaminarem com o produto de dedetização aplicado. E, para se conseguir um efeito residual prolongado, a estabilidade do inseticida é importante para permanecer ativo por muito tempo.

Em se tratando de aplicação espacial interna, as partículas devem estar dispersas num ambiente em forma de micro gotículas ou na forma gasosa, preenchendo todo o espaço existente. Nesse caso, a rapidez é um fator importante, pois a cobertura é feita antes da fuga das pragas e insetos, em função da repelência que os inseticidas possuem, além de sua toxidade.

Para esse tipo de aplicação a pulverização pode-se aplicar o inseticida em suspensão, solução ou emulsão, em geral, o veículo é a água, que se encarrega de distribuir as partículas do produto da dedetização no ambiente que pode se aéreo ou superficial.

O tamanho das gotas é importante visando à eficácia dos produtos utilizados na dedetização. Em geral, quanto mais fracionada as partículas, melhor será a distribuição na praga alvo e mais eficiente será o inseticida. As gotas variam de 50 a 1500 micras e seu tamanho está relacionado na redução do volume da calda por medida de economia, pois com um volume menor da calda de inseticida, pode-se pulverizar áreas relativamente maiores.

Resistência das pragas aos inseticidas de dedetização

O uso contínuo de um determinado inseticida, ou seja, de produtos de dedetização com o mesmo mecanismo de ação pode permitir que o inseto se torne insensível a eles, o que determina o fenômeno de resistência.

Para evitar que isso ocorra, sugere-se alternar os grupos de produtos inseticidas, em se tratando da mesma praga e do mesmo local. Em geral, sub-dosagens e frequência do número de aplicações favorece também o aparecimento da resistência. A água ou a calda de dedetização empregada como veículo do inseticida também influencia esse mecanismo de resistência, devendo ser analisado o seu pH e evitando-se uso de caldas alcalinas, que degradam a maioria dos inseticidas.

Quanto à resistência, ela pode ser causada por processos:

  1. a) Físico;
  2. b) Enzimático;
  3. c) Redução da sensibilidade do local de ação.

A resistência por processo físico pode envolver maior ou menor capacidade de penetração das partículas dos inseticidas na cutícula do inseto, geralmente a do tarso como, por exemplo, o engrossamento da cutícula das moscas e mosquitos. No processo enzimático, podem-se degradar os tóxicos antes que atinjam os órgãos vitais dos insetos, na redução da sensibilidade do local de ação, pode ocorrer sequestro das moléculas tóxicas, excreção rápida das mesmas, etc.

A resistência é denominada cruzada quando um único mecanismo confere resistência a dois ou mais grupos diferentes, ela é denominada múltipla quando pelo menos dois diferentes mecanismos de resistência conferem a dois ou mais inseticidas, não relacionados.

Composição dos inseticidas (produtos) de dedetização

Os inseticidas de dedetização podem ser encontrados nas seguintes composições:

  • Pó seco: ou simplesmente pó para povilhamento sobre plantas, animais ou mesmo recintos. Sua sigla comercial é P.
  • Pó molhável: essa formulação recebe um agente molhante, substância de elevado grau de absorção para permitir que se misture com água.
  • Pó solúvel: esse tipo de formulação usa ingredientes ativos que originariamente são solúveis em água, sob a forma moída ou em pequenos cristais.
  • Granulados: nesse caso, os inseticidas são formulados na forma granulada e por serem pesados são recomendados para uso no solo, teto de paredes.
  • Soluções concentradas: são produtos solúveis na forma concentrada e que para seu uso devem ser diluídos em água ou solvente orgânico.
  • Aerossóis: essa formulação vem embalada em recipientes hermeticamente fechados que contêm no seu interior um inseticida e um propelente.
  • Gasosos: alguns inseticidas possuem ação fumigante e são aproveitados para atingir as pragas, penetrando nas suas vias respiratórias.
  • Suspensão líquida: as partículas ficam suspensas no meio líquido que podem ser a água ou uma emulsão em óleo e água sendo representada pela sigla F.
  • Gel: o ingrediente ativo do inseticida pode ser misturado com pasta ou outros produtos inertes e geralmente é embalado em bisnagas.
  • Microencapsulado: consiste de uma pequena camada fina e porosa composta por polímeros, ao serem pulverizadas, as microcápsulas perdem água e iniciam a liberação lenta do ingrediente ativo na área distribuída.

Compartilhe!

Web Design: