Quer contratar a Ribeira Dedetizadora e Desentupidora?Solicite um orçamento!

O QUE É ZIKA VÍRUS? INFORMAÇÕES GRÁTIS SOBRE O ZIKA VÍRUS

O QUE É ZIKA VÍRUS? INFORMAÇÕES GRÁTIS SOBRE O ZIKA VÍRUS

O que é Zika Vírus? 23 Perguntas e respostas fundamentais para entender como funciona o Zika Vírus e os riscos de microcefalia. Confira!

O que é o Zika Vírus? O Zika é o vírus transmitido pelo mosquito da dengue e a chikungunya, o Aedes Aegypti. O agente está associado ao espantoso aumento de casos de microcefalia no Brasil (desde abril, o número de registros subiu 732%) e a outras doenças neurológicas.

Tem dúvidas sobre o Zika Vírus? Quer mais informações sobre o Zika Vírus? Não sabe como evitar o Zika Vírus? Será que o Zika Vírus pode matar? O Zika Vírus pode ser transmitido pelo ato sexual? Tenho que adiar a minha gravidez devido ao surto do Zika Vírus? Essas e outras respostas sobre o Zika Vírus você encontra aqui em nosso material – absolutamente tudo sobre o Zika Vírus.

Confira abaixo 23 perguntas e respostas sobre o Zika Vírus

1) Qualquer pessoa corre o risco de ser infectada pelo Zika Vírus?

Sim. No entanto, as mulheres no início da gravidez (até doze semanas de gestação) formam o grupo mais sujeito a consequências graves causadas pelo Zika Vírus, podendo dar à luz bebês com microcefalia fetal, uma malformação cerebral de origem infecciosa. Mas independente do estado de saúde, do sexo e da idade, qualquer pessoa está suscetível ao Zika Vírus. A doença transmitida pelo Zika Vírus pode se manifestar tanto na forma branda (manchas avermelhadas, febre baixa, dor de cabeça) como de modo mais severo, com danos neurológicos. É o caso da síndrome Guillain-Barré, uma afecção autoimune que leva à paralisia, embora essa síndrome também possa se desenvolver de maneira leve, provocando fraqueza muscular.

2) É possível prever a gravidade da infecção causada pelo Zika Vírus?

Não. Estima-se que somente dois em cada dez infectados pela picada do mosquito Aedes Aegypti, o mesmo vetor da dengue, apresentem algum sintoma da doença.

3) A relação entre o vírus Zika e a microcefalia fetal está 100% comprovada?

Sim. O Ministério da Saúde confirmou a relação depois de detectar a presença do vírus Zika em um bebê com a doença. Mas isso ainda não significa que todos os novos casos de microcefalia estejam associados ao Zika Vírus.

4) Por que o Zika Vírus causa microcefalia?

O mecanismo mais provável, ainda em fase de estudos, é o seguinte: o vírus Zika ultrapassa a placenta e atinge o cérebro, causando microcefalia.

5) Quais as perspectivas dos bebês que nascem com microcefalia?

Os bebês doentes nascem com o crânio com menos de 32 centímetros de circunferência. Essa redução está associada a deficiência mental, motora e, em alguns casos, à morte prematura.

6) Se a mulher foi infectada pelo Zika Vírus antes de engravidar, há riscos para o futuro do bebê?

O tempo de permanência do vírus Zika na corrente sanguínea ainda é desconhecido.

7) A microcefalia é uma das situações amparadas por lei para que se busque o aborto do feto?

Não. A lei brasileira permite o aborto de fetos anencefálos – sem cérebro -, e não é esse o caso da microcefalia.

8) Faz sentido evitar engravidar agora para não pôr o bebê em risco por causa do Zika Vírus?

Sim, mas essa recomendação não pode ser o único recurso terapêutico proposto pelas autoridades no combate ao Zika Vírus em bebês. O ministro da Saúde, Marcelo Castro, declarou que “sexo é para amador, engravidar é para profissional”. Já Cláudio Maierovitch, diretor de departamento de Vigilância de Doenças Transmissíveis, chegou a afirmar que as mulheres deveriam adiar os planos de gravidez devido ao aumento de infectados pelo Zika Vírus, mas depois recuou. A recomendação não é absurda, faz todo sentido – mas é risível vinda de quem deveria oferecer outros cuidados com o Zika Vírus.

9) Os repelentes protegem contra o Aedes Aegypti, mosquito transmissor do Zika Vírus?

Nem todos. Deve-se usar repelentes que contenham DEET (dietiltoluamida) ou icaridina. Esses princípios ativos mudam o sistema olfativo dos mosquitos e evitam que eles pousem na pele humana. Mas atenção: alguns estudos mostram que o mosquito Aedes Aegypti, causador do Zika Vírus, começou a criar resistência ao DEET. Ainda assim, eles continuam sendo indicados pelo Ministério da Saúde. Os produtos repelentes devem ser reaplicados a cada quatro horas no mínimo.

10) É possível saber se fui picado pelo Aedes Aegypti ou por outro tipo de mosquito?

Ao contrário do que ocorre com os pernilongos comuns, o Culex, a picada do Aedes Aegypti não coça e não fica avermelhadas. Esse mosquito costuma circular das 09:00 às 13:00 horas. Ele voa baixo, na altura de até 1,5 metro. No caso das crianças, as picadas ocorrem mais na região da face (rosto); no dos adultos, nos braços e na região abdominal.

11) Se acredito que fui infectado pelo Zika Vírus, mas ainda não apresento sintomas, como posso tirar a dúvida?

Nas próximas semanas, os laboratórios particulares deverão oferecer um teste de detecção para a doença, Vírus Zika. O exame é genético e rastreará a presença de uma partícula do vírus Zika no sangue. O resultado leva dois dias para ficar pronto. H[a ainda outro tipo de teste sendo desenvolvido, o sorológico. Mais veloz, poderá ser usado em larga escala.

12) O Zika Vírus pode matar?

Sim. Por enquanto, duas mortes foram confirmadas por causa do Zika Vírus. O primeiro caso foi o de um homem de São Luís que sofria de lúpus, uma doença autoimune. A segunda vítima do Zika Vírus, porém, preocupou ainda mais as autoridades de saúde. Era uma adolescente de 16 anos, moradora do Pará. A garota tinha suspeita de dengue, mas, após sua morte, foi confirmada a infecção por Zika Vírus. Além desses casos, estão sendo investigados até agora seis mortes de bebês com microcefalia, possivelmente causadas pelo Zika Vírus.

13) Qual é a possibilidade de o Vírus Zika espalhar-se por todo país?

Apesar de os registros mais alarmantes estarem ocorrendo sobretudo nos estados do Nordeste, acredita-se que, em comparação ao que ocorreu com o vírus da dengue, o Zika Vírus deva atingir as mesmas proporções em locais como São Paulo e Rio de Janeiro em um prazo de dois a três anos.

14) Quem marcou viajem para o Nordeste, o epicentro do Zika Vírus e microcefalia, deve cancelá-la?

Não. Embora os casos graves estejam sendo registrados no Nordeste, acredita-se que o vírus Zika já esteja circulando por outras regiões como Sul e Sudeste.

15) Pela primeira vez, o Zika Vírus foi associado a casos de microcefalia em crianças e a síndrome Guillain-Barré. Houve algum tipo de mutação do vírus no Brasil?

Não. Estudos científicos realizados em camundongos já haviam mostrado que o vírus tinha potencial de causar danos ao tecido neurológico desses animais.

16) Há caso de Zika Vírus na África e na Oceania. Por que a doença só adquiriu essa proporção no Brasil?

Os primeiros surtos de Zika Vírus ocorreram em regiões remotas e pouco habitadas, como Uganda e Micronésia, um conglomerado de pequenas ilhas. Nesses lugares, o potencial de transmissão do Vírus Zika era infinitamente menor, se comparado a um país do tamanho do Brasil. Soma-se a isso o fato de que as cidades brasileiras são infestadas pelo mosquito transmissor, o Aedes Aegypti. Aqui, a urbanização caótica das metrópoles associada ao clima tropical cria o ambiente ideal para a proliferação do mosquito e, consequentemente, do vírus Zika.

17) O governo brasileiro demorou a agir contra o Zika Vírus?

Sem dúvida. Já se passaram oito meses desde o início da circulação do Zika Vírus, e ainda não há testes disponíveis para o diagnóstico do Zika Vírus na população. Enquanto isso, não existem dados epidemiológicos das infecções causadas pelo vírus Zika. O número de ocorrências de microcefalia aumentou em uma proporção assustadora: de 147, no ano passado, para 1.248, no mais recente boletim epidemiológico, divulgado no fim de novembro. O governo errou ao não solicitar colaboração internacional com agilidade e por não capacitar os agentes de saúde locais para darem uma resposta mais rápida. Somente na semana passada, uma equipe do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, dos Estados Unidos, chegaram ao Brasil para ajudar nas investigações das consequências graves do Zika Vírus.

18) O que acontece se uma pessoa for infectada mais de uma vez pelo Zika Vírus?

A hipótese mais provável é que, uma vez infectado pelo Zika Vírus, o corpo desenvolve anticorpos e está protegido de um novo surto. Mas ainda não há uma resposta definitiva para isso.

19) Sabendo-se que o Zika Vírus entra no organismo transportado pelo Aedes Aegypti, como ocorre com os vírus da dengue e da chikungunya, há riscos de uma única picada transmitir as três doenças ao mesmo tempo?

Possivelmente não. Há apenas um relato na literatura cientifica de mosquitos infectados por dois vírus ao mesmo tempo. Em tese, o vírus se comporta como um “organismo imperialista”: ao dominar o hospedeiro, ele impede a infecção por outro agente. Até agora, nunca se viu na prática clínica um paciente que tenha simultaneamente a associação de mais de uma infecção.

20) O Zika Vírus pode ser transmitido por relação sexual?

Relatos ainda muito iniciais e limitados sugerem que o vírus Zika pode ser propagado também pelo sêmen, assim como pelo leite materno e pelo sangue. Como há pouquíssimos estudos sobre o Zika Vírus (apenas 200 publicações em todo o mundo), qualquer orientação à população com base nessas informações é precoce.

21) Na semana passada, a Organização Mundial de Saúde (OMS) sugeriu o isolamento dos pacientes para evitar a transmissão do vírus Zika. Isso pode resolver o problema?

Mesmo que esse conselho fosse seguido, terá impacto restrito no crescimento de casos. Em primeiro lugar, porque não há estimativa de ocorrências do Zika Vírus – apenas das doenças associadas ao vírus. Então, como isolar pessoas que não sabem se têm Zika Vírus? O segundo nó: a grande maioria dos infectados pelo Zika Vírus não apresenta sintomas. Ou seja, podem transmiti-lo, mas são assintomáticos.

22) Existe alguma forma de prevenção com medicamento ou vacina no combate ao Zika Vírus?

Não. Mas, em tese, seria mais simples desenvolver uma vacina contra o Zika Vírus do que contra a dengue. Sabe-se que as características do vírus da dengue são mais traiçoeiras e enganam com facilidade o sistema imunológico. Por enquanto, há apenas um tipo de Zika Vírus.

23) Os médicos têm associado muito o atual cenário das infecções pelo Zika Vírus aos tempos iniciais da aids. Não é exagero?

Não. Nas últimas décadas se viu tamanho desconhecimento em relação a uma doença provocada por um vírus, desde os tempos da aids. Assim como foi com a aids, não se sabe qual a dimensão do surto do Zika Vírus, tampouco quem são as pessoas mais propensas ao Zika Vírus. Mas: não há forma de prevenção totalmente eficaz, faltam métodos de diagnóstico e não foi desenvolvido nenhum tratamento específico contra o vírus Zika. Hoje, os remédios servem apenas para o controle dos sintomas, como paracetamol ou dipirona para o manejo da febre e da dor e anti-histamínicos para as reações alérgicas.

Compartilhe!

Web Design: