Quer contratar a Ribeira Dedetizadora e Desentupidora?Solicite um orçamento!

Cupim de madeira seca: como matar e se livrar de cupins de madeira seca

Aprenda como se livrar de Cupim de Madeira Seca com o nosso Guia de Tratamento de Cupins de Madeira Seca. Confira aqui e aprenda como matar com eficiência e controlar o Cupim de Madeira Seca.

Cupim de madeira seca

Para acabar com os cupins de madeira seca dever ser usado uma dedetização eficiente com o melhor inseticida de eliminação para insetos xilofagos.

O cupim de madeira seca é um inseto bastante conhecido pelos estragos causados no ambiente doméstico. A madeira costuma ser o principal alvo dos ataques de cupins, ainda que materiais como o papel também sejam uma opção.

Acontece que a alimentação do cupim é baseada em materiais que contenham celulose em sua composição e a madeira é o principal alvo desse inseto. Basicamente, isso se resume a qualquer coisa produzida à base de plantas.

Ao todo, já existem mais de 2 mil espécies de cupim oficialmente catalogadas. Embora apareçam em todo o mundo, são encontradas principalmente nas áreas de clima tropical e subtropical.

Tal como as formigas e as abelhas, os cupins são insetos eussociais, ou seja, que vivem em colônias onde há estabelecida uma hierarquia. Essa forma de organização divide seus integrantes em castas onde cada inseto possui uma função permanente.

O que é cupim de madeira seca?

O cupim de madeira seca (Cryptotermes brevis) é uma espécie de cupim que apresenta colônias pequenas, normalmente restritas à peça de madeira atacada, apresentando sinais externos de ataque bastante discretos.

A infestação por cupins de madeira encontra-se em expansão no Brasil, onde se acredita que o cupim de madeira seca tenha sido introduzido através de importação de estruturas de madeira infestadas. Provavelmente de origem na Jamaica, este cupim vem se espalhando, através de navios, para o resto do mundo.

O soldado do cupim de madeira seca apresenta uma cabeça dura e volumosa com formato cilindroide e truncuda na frente, do tipo fragmótica, de cor castanha avermelhada escura a quase negra, que contrasta com o colorido esbranquiçado do resto do corpo. Quando necessário, o cupim de madeira seca utiliza a cabeça para obstrução de galerias de comunicação no interior dos ninhos como defesas contra inimigos.

As fezes dos cupins de madeira seca, pequenas bolinhas normalmente da cor da madeira, são eliminadas das câmaras especialmente construídas para este fim. As fezes se acumulam, assim, logo abaixo do orifício de eliminação, ao largo da peça atacada. Esse é o mais típico sinal de infestação por cupim de madeira seca.

O cupim de madeira seca quando infesta peças pequenas que são móveis, o ataque é discreto, podendo formar colônias completas no interior da peça, mesmo a de menor tamanho. A capacidade dos cupins de madeira seca de habitar móveis facilmente transportadas, sem apresentar sinais externos de ataque, favorece sua dispersão, quando os moveis são transportados para diferentes regiões geográficas.

Em geral, os cupins causadores de problemas pertencem a três diferentes tipos: cupim subterrâneo, cupim de madeira úmida e cupim de madeira seca, sendo esse último o foco do artigo. Confira a seguir:

Como identificar cupim de madeira seca?

Já fizemos acima uma descrição completa de como identificar o cupim de madeira seca através de seus hábitos, biologia e focos de infestação. Sem sombra de dúvidas, a melhor forma de encontrar e combater uma praga é sabendo diferenciá-la de insetos comuns.

Desse modo, selecionamos também as principais características do cupim de madeira secaem relação às formigas e outros tipos de cupins. Confira a seguir:

Cupim de madeira seca x Formigas

As formigas nada mais são do que vespas evoluídas. Enquanto isso, o cupim de madeira seca parte da evolução de baratas. Embora possuam muitas características em comum, é possível diferenciá-las em comportamento e aparência.

Ambas as espécies possuem um estreitamento na porção central do corpo. A diferença é que, no cupim de madeira seca, esse estreitamento acaba sendo maior do que nas formigas.

Ao analisarmos as asas, existem diferenças na forma e no tamanho. Ainda que tanto as formigas quanto os cupins possuam dois pares de asas, o cupim de madeira seca possui pares simétricos, enquanto as formigas possuem asas traseiras menores que as dianteiras.

Por fim, é possível observar diferenças nas antenas. No corpo dos cupins, aparecem esticadas, já as formigas possuem antenas dobradas.

Cupim de madeira seca x Cupim subterrâneo

O primeiro passo para distinguir esses tipos de cupim é observar seu habitat. Como o nome já sugere, os cupins de madeira seca atacam móveis e lá constroem seus ninhos. Ao mesmo passo, os ninhos de cupins subterrâneos estão localizados sob a terra.

Tal característica faz com que o cupim subterrâneo tenha sua sobrevivência dependente da elevada umidade do local onde constrói seu ninho. Enquanto isso, essa não se trata de uma característica de extrema relevância para cupins de madeira seca.

Outro fato interessante é que as colônias de cupins subterrâneos costumam ser maiores do que aquelas formadas por cupins de madeira seca, dada a disponibilidade de espaço.

Quanto à alimentação, os cupins subterrâneos costumam ser mais específicos: se alimentam apenas da parte mais mole da madeira. Essa espécie pode se alimentar também do próprio barro onde vivem e as fezes se assemelham a papelão.

Os cupins de madeira seca se alimentam de qualquer madeira existente no local. As fezes são parecidas com areia e geralmente são conduzidas pelos insetos para pequenos buracos construídos na madeira.

Basicamente, cupins subterrâneos vivem em árvores em processo de decomposição. Já os de madeira seca são encontrados em móveis do ambiente doméstico.

Cupim de madeira seca x Cupim de madeira úmida

Encontrar cupins de madeira úmida pode ser uma tarefa um tanto quanto complicada. Sendo assim, a diferenciação nesse caso acaba sendo mais fácil e rápida.

Simplificando, basta observar bem características como a cor e o tamanho. Cupins de madeira seca possuem cor creme e acastanhada, enquanto os cupins de madeira úmida aparecem na cor marrom escuro. Vale lembrar também que os insetos dessa segunda espécie costumam ser um pouco maiores do que os da primeira.

Ciclo de vida dos cupins dos cupins de madeira seca

Como a maioria dos insetos que vivem em colônias, o ninho de um cupim de madeira secaé dividido em castas onde há indivíduos destinados à reprodução. Esses exemplares são capazes de identificar o momento em que a colônia é capaz de sobreviver sem eles, e é quando saem do ninho para procurar novos parceiros.

Em geral, a busca reprodutiva acontece ao final da tarde ou durante a noite, quando os insetos se reúnem em torno de fontes luminosas. Essa é uma das práticas que torna a tarefa de encontrar um parceiro mais fácil.

Depois de formados os casais de cupins, se inicia a procura por um local adequado para construção de um ninho e com isso uma nova colônia. No entanto, nem sempre esse processo é bem-sucedido, fazendo com que muitos indivíduos morram ao longo do processo.

No caso dos cupins, o ambiente ideal provavelmente será um pedaço de madeira onde será feito um buraco para que a fêmea possa depositar a primeira leva de ovos. Depois disso, é possível que a fêmea coloque até 84 mil ovos por dia. Todo esse processo possibilita que uma nova colônia seja iniciada, na qual os insetos do primeiro casal de cupins se tornam rei e rainha do ninho.

Os ovos postos pela rainha demoram entre 30 e 90 dias para se desenvolver completamente. É deles que saem as ninfas, cupins em estágio intermediário de desenvolvimento. A evolução das ninfas pode originar três castas diferentes para a colônia, sendo elas: reprodutores, operários e soldados.

A classe de reprodutores tem como principal objetivo substituir o rei e a rainha em caso de emergência e originar novas colônias. Enquanto isso, os cupins operários trabalham continuamente perfurando a madeira para alimentar todo o ninho. Por fim, os soldados são responsáveis pela proteção da colônia contra os ataques, principalmente de formigas.

Ao contrário do que muitos imaginam, os cupins reprodutores podem viver entre 25 e 40 anos, especialmente a rainha. Esse tempo é suficiente para que a colônia já tenha um bom número de indivíduos e continue progredindo com os indivíduos restantes. Vale destacar que o primeiro ano da rainha na colônia prioriza o desenvolvimento da fêmea, e por isso não é tão produtivo quanto os anos seguintes.

Ainda assim, mesmo no ápice de seu desenvolvimento, uma colônia de cupins de madeira seca não chega a alcançar o mesmo tamanho do que uma colônia de cupins subterrâneos, por exemplo.

Sinais de infestação por cupim de madeira seca

Descobrir que os móveis de sua casa estão sendo atacados por cupins pode ser uma tarefa um tanto quanto difícil. Muitas vezes, a colônia leva em média 8 anos para que os estragos causados sejam percebidos. A principal justificativa para isso é que esses insetos vivem e se alimentam no mesmo espaço. Sendo assim, é necessário atentar-se até mesmo aos pequenos detalhes que possam indiciar uma infestação por cupim de madeira seca.

O momento mais apropriado para localizar uma colônia de cupins de madeira seca ocorre em torno de 4 anos após a construção do ninho. É nesse período que a rainha libera hormônios que fazem com que os cupins alados nasçam. Antes disso, a reprodução é mais restrita ao povoamento interno do ninho.

Os cupins alados são os famosos enxames, responsáveis pela busca de parceiros na construção de uma nova colônia. O nome se dá em razão de se tratarem dos únicos cupins do ninho a possuir asas.

Esse é o sinal mais perceptível da existência de cupins em sua casa. No entanto, acontece poucas vezes, em torno de uma ou duas ao longo do ano, sendo que a população originada gira entre 10 e 100 indivíduos.

Infelizmente, por ser de pequena amplitude, esse é um fenômeno pouco visível, mas nada impede que você se atente aos sinais. Confira mais sobre cada um deles nos tópicos a seguir:

1. Asas descartadas

Foque nas regiões próximas a fontes de luz, tal como as janelas. Como mencionado, os cupins de madeira seca alados deixam seu ninho procurando por parceiros nessas áreas, principalmente após períodos de chuva.

Ao encontrar o parceiro ideal, os alados descartam suas asas, uma característica do processo de evolução para cupins rei e rainha. Isso possibilita que originem uma nova colônia. Por isso, caso você se depare com pequenas asas nessas regiões, é muito provável que possua algum móvel infestado em sua casa.

2. Móveis ocos

Se você tem suspeitas de que um móvel está sendo atacado por cupins, uma ótima maneira de confirmar isso é batendo com as mãos sobre a superfície. Como os cupins se alimentam da madeira pelo lado de dentro, é muito provável que o som emitido seja oco.

Além disso, deformações também são um grande sinal da existência de cupins de madeira seca na região. O fenômeno pode ser observado através da pintura, que pode estar inchada ou descascada.

3. Ruídos

Por menores que sejam, os cupins também produzem sons ao atacar nossos móveis. Mantendo o ambiente silencioso, se aproxime da superfície e verifique se há algum ruído ou estalo vindo do objeto. Em caso afirmativo, é provável que a região esteja infestada.

Isso acontece quando os cupins operários fazem barulho ao se movimentar e comer a madeira. Os cupins soldados fazem o mesmo devido ao hábito de bater a cabeça contra as paredes para alertar o resto da colônia de algum perigo.

4. Fezes excretadas

Uma das características comportamentais do cupim de madeira secaé que eles criam túneis para eliminar suas fezes. O intuito desse processo é liberar mais espaço e fazer com que os buracos da colônia permaneçam sempre limpos.

As fezes desses insetos de assemelham bastante com areia ou madeira triturada. Por isso, é comum encontrar pequenos montes desses excrementos sob os móveis infestados.

5. Dificuldade em abrir ou fechar portas

Na maioria das vezes, as pessoas acabam associando a dificuldade em movimentar portas e janelas com a idade dos móveis ou o clima da região. Contudo, nos casos em que essas vias de acesso são produzidas em madeira, esse pode ser um sinal de infestação por cupins.

Ao se alimentar da madeira, esses insetos liberam certa umidade em seus túneis. Como toda madeira seca, a água causa deformação e por isso pode dificultar o movimento das peças.

Se tratando de uma busca por cupim de madeira seca, você deverá associar alguns dos sinais mencionados para ter a devida convicção sobre o caso. Nem sempre será possível identificar todos eles, mas encontrar pelo menos dois ou três é bastante comum.

Como matar e se livrar de cupins de madeira seca com soluções naturais?

Depois de descobrir que sua casa realmente está hospedando alguns convidados indesejados, é necessário que você se preocupe em como combater o cupim de madeira seca.

Algumas medidas devem ser tomadas antes que o problema se alastre para novas regiões. Confira a seguir algumas dicas de como eliminar cupim de madeira seca usando apenas soluções naturais:

1. Luz solar

O cupim de madeira secae um inseto que tem a escuridão como ambiente ideal, sendo que a exposição à luz solar provoca sua morte. Por isso, uma ótima forma de eliminar e combater cupins é deixando a luz natural entrar no ambiente.

Para isso, basta abrir regularmente as janelas de modo que a luz do Sol possa chegar a todos os móveis. Essa técnica pode funcionar, inclusive, como uma forma de prevenção.

2. Óleo de laranja

As frutas cítricas possuem uma série de propriedades em nosso cotidiano. No caso da laranja, o óleo extraído funciona como uma ferramenta na hora de exterminar cupins.

A substância é tóxica para esses insetos e até mesmo para humanos, quando utilizada em grandes quantidades. Além disso, trata-se de um produto facilmente absorvível pela madeira.

 Sendo assim, para melhores resultados, basta fazer pequenos furos na madeira infestada por cupins e aplicar o óleo essencial. Os resultados poderão ser vistos dentro de aproximadamente uma semana em caso de pequenas infestações.

3. Sal

O sal é um componente utilizado a séculos para conservar alimentos, matando os decompositores ali presentes. No caso da madeira, a eficiência da substância parte do mesmo princípio.

Para combater os cupins, basta fazer uma mistura de água e sal. Certifique-se de que a água esteja bastante salgada e aplique pontualmente na madeira. O sal provocará a morte da colônia por desidratação.

4. Desumidificação 

Como todos os seres vivos, a água é um componente essencial para a sobrevivência dos cupins. O excesso de umidade nos móveis é, inclusive, uma das principais causas de infestação. Sendo assim, procure eliminar e evitar que as peças de madeira tenham contato com água ou sejam instaladas em locais úmidos.

5. Temperaturas extremas

Cupins são insetos que vivem majoritariamente em regiões de clima tropical e subtropical. Por isso, são pouco adaptados a temperaturas extremas. Sejam muito altas ou muito baixas, essas condições provavelmente levarão um cupim de madeira secaà morte. Desse modo, basta inserir o objeto infestado por cupins em um desses ambientes extremos.

Como matar cupim de madeira seca com tratamento químico?

Em casos de infestação mais avançada, os métodos caseiros para matar cupins de madeira seca podem não ser tão eficazes. É nesse momento que um tratamento específico tem que ser empregado, geralmente necessitando da ajuda de um profissional, para esse tipo de serviços os profissionais de dedetizadoras chamam a técnica de matar a colônia de cupim de madeira de descupinização.

As técnicas utilizadas podem ser classificadas em dois tipos: tratamento de estrutura inteira e tratamento localizado. Saiba mais a respeito de cada um deles.

1. Tratamento de peças de madeiras

É importante salientar que a Ribeira Dedetizadora utiliza apenas dois procedimentos para eliminar cupim de madeira seca, que são: a pulverização e a injeção. Vejamos abaixo essas técnicas para acabar os cupins de madeira seca.

Esses tratamentos são usados principalmente para eliminar cupins de madeira seca e broca da madeira.  Vários preservativos de madeira usados para esse tratamento de cupim são incolores ou de coloração pouco intensa, não afetando, portanto, o aspecto das madeiras tratadas, e alguns são fornecidos já prontos para serem utilizados.

a. Pulverização

A pulverização contra cupim de madeira seca é indicada para peças de grandes dimensões e peças de madeira fixas. Sua principal vantagem é a rapidez da execução no combate aos cupins de madeira seca.

Para a maioria das situações é recomendado o uso de pulverizadores manuais que possam fornecer fluxo contínuo do produto inseticida diluído em baixa vazão. Para utilizar esse processo é necessário que a madeira deve estar limpa, seca e sem impermeabilizantes.

b. Injeção

Este processo para matar cupins de madeira seca pode ser utilizado no tratamento de regiões internas de objetos complexos, constituídos de várias peças de madeira, com muitas junções ou espaços vazios no seu interior ou peças fixas na alvenaria, quando o tratamento por pincelamento ou pulverização não atingir a profundidade necessária para exterminar infestações de cupins nas peças de madeira.

Inicialmente essas regiões críticas devem ser perfuradas com brocas de pequeno diâmetro e o inseticida deve ser posteriormente injetado para se ter um controle de cupins eficiente, de forma a atingir pontos da madeira inacessíveis aos demais tipos de tratamento.

A injeção de inseticida contra cupim de madeira seca pode ser executada com seringas hipodérmicas ou injetoras manuais de ar comprimido. Evidentemente, devem ser consideradas as implicações de ordem estrutural e estética para a execução das perfurações e aplicação da solução inseticida.

2. Tratamento de estrutura inteira

Basicamente, o tratamento de estrutura inteira é realizado em áreas onde não se tem certeza da infestação por cupim de madeira seca, sendo, portanto, mais abrangente. São dois os principais métodos: fumigação e tratamento térmico.

a. Fumigação

A fumigação é uma técnica utilizada no controle de pragas que consiste na dedetização através de pesticidas gasosos em um sistema hermético. Para controle de cupins de madeira seca, o tratamento já é bastante reconhecido e empregado há décadas.

Até mesmo nas grandes infestações, esse método pode eliminar a maior parte dos cupins existentes em toda a casa. Contudo, é necessário que sejam removidas do ambiente: pessoas, animais, plantas e alimentos, devido à alta toxicidade das substâncias empregadas.

O gás é liberado de maneira bem distribuída em todos os cômodos da casa, de modo que possa acessar todos os espaços onde cupins estejam infiltrados. Esse método é tão eficaz que pode matar os insetos dentro do prazo de três horas.

Além disso, a técnica pode ser aplicada com monitoramento, passando assim a ser chamada de fumigação monitorada. Nesse caso, é possível controlar se a quantidade de gás aplicada é suficiente, o que torna o procedimento mais eficiente.

Contras:

Como todo procedimento, a fumigação possui algumas dificuldades em sua realização. Entre elas se encontram:

  • Necessidade de evacuação do local por 48 horas ou mais;
  • Possível danificação do telhado com o uso de lonas herméticas;
  • Retirada obrigatória de animais, plantas e alimentos;
  • Atenção à ventilação do espaço após fumigação;
  • Cautela na dosagem adequada do veneno.

b. Tratamento Térmico

Esse tipo de tratamento pode ser empregado tanto em estruturas inteiras quanto pontualmente. Trata-se de uma maneira alternativa aos produtos químicos, que muitas vezes apresentam risco biológico.

O método consiste em fazer circular pelo ambiente um jato de ar em alta temperatura. Nesse caso, geralmente são utilizados aproximadamente 50 graus Celsius durante 30 minutos. O local deve ser evacuado por até duas horas.

Contras:

Como principais dificuldades do procedimento, temos:

  • Possível danificação de equipamentos sensíveis ao calor (fios, tubulações e plásticos em geral);
  • Em ambientes mais amplos, é necessário realizar o procedimento em várias partes, tornando mais longo o tempo de espera.

3. Tratamento localizado ou pontual

Ao contrário do tratamento de estrutura inteira, o tratamento pontual é indicado para casos em que há certeza do local infestado por cupins. Esse tipo de tratamento deve ser obrigatoriamente realizado por profissionais, podendo ser químicos e não químicos.

Ainda assim, a especialização do trabalho nem sempre significa que o procedimento será totalmente eficaz. Sendo assim, a taxa de sucesso dessas técnicas pode variar entre 13% e 100%. Os principais métodos utilizados são: tratamento a frio e tratamento térmico.

a. Tratamento a frio

O tratamento a frio é utilizado como alternativa para o tratamento químico malsucedido. Essa técnica consiste em realizar uma espécie de imersão do material em nitrogênio líquido, que atinge temperatura aproximada de 20 graus Celsius negativos.

Feito isso, a substância é capaz de atingir pontos de difícil acesso. Vale destacar que a morte dos cupins invasores se dá por meio do congelamento.

Contras:

Entre as dificuldades encontradas na execução da técnica se encontram:

  • Necessidade de perfurar o objeto para garantir maior eficácia da técnica;
  • Trata-se de um procedimento de alto custo;
  • Pode danificar a aparência da madeira utilizada.

b. Tratamento térmico

Trata-se da mesma técnica utilizada no tratamento de estruturas inteiras: aquecer o objeto. No entanto, o tratamento térmico de uma infestação pontual utiliza a construção de uma espécie de estufa.

Materiais como vinil ou polietileno são utilizados para envolver a peça de madeira infestada, de modo que sejam capazes de reter o calor. Dentro do saco, é inserida uma fonte de calor e um medidor de temperatura.

A fonte de calor é ligada até que o profissional tenha certeza de que a temperatura atingida seja suficiente para exterminar os cupins do local sem causar grandes danos aos objetos. Essa é uma técnica indicada para combater cupins principalmente em quartos, onde o risco de contaminação química é maior.

Contras:

Como dificuldades oferecidas pelo procedimento, podemos citar:

  • Possível danificação de objetos;
  • Eficácia do procedimento reduzida em razão do difícil acesso às regiões infestadas.

Como prevenir infestações por cupim de madeira seca?

Sem sombra de dúvidas, a melhor forma de não ter problemas com cupim de madeira secaé desenvolvendo práticas de prevenção. Conheça algumas formas de evitar infestações:

1. Feche as entradas

A principal forma de entrada dos cupins de madeira seca é através de suas próprias janelas. Basta que um casal desses insetos entre em sua casa para causar uma grande infestação dentro dos próximos anos.

Sendo assim, o mais adequado a se fazer é instalar barreiras nesses espaços, tal como vedação nas portas e telas nas janelas. Isso impedirá com que os cupins rei e rainha procriem nos móveis de sua casa.

2. Trate a madeira

O mais adequado é que você adquira móveis construídos com madeira previamente tratada com inseticidas. No entanto, é necessário consultar se o inseticida utilizado pode oferecer prejuízos para a saúde de moradores e animais de estimação a longo prazo.

Uma alternativa ao tratamento químico é optar pelo uso de madeiras que contenham repelente natural contra cupins. Elas existem e, embora sejam uma opção alternativa, podem evitar grandes dores de cabeça no futuro.

O próximo passo do tratamento de madeira é reparar buracos pré-existentes. A madeira possui naturalmente algumas irregularidades que possibilitam a infestação por cupins. Por isso, busque sempre selar os buracos e rachaduras. Por fim, o verniz é sempre bem-vindo, dado que protege a peça dos cupins e do desgaste natural, além de trazer certo embelezamento.

3. Pulverize a madeira 

O processo de pulverização da madeira consiste em aplicar químicos capazes de repelir e exterminar cupins, bem como alguns fungos de madeira. Esse processo deve ser exclusivamente realizado por profissionais capacitados.

A madeira absorve esses produtos, que possuem alta durabilidade. Sendo assim, trata-se de um procedimento que quase sempre dispensa reaplicações.

4. Afaste atrativos

Os cupins se espalham de região para região procurando ambientes favoráveis à expansão da espécie. Com toda certeza, a madeira de ambientes externos é muito mais atraente e acessível do que aquela que se encontra dentro de uma casa.

No entanto, algumas pessoas costumam deixar peças de madeira como lenha e móveis usados nos arredores da casa. Muito provavelmente esses objetos se tornarão rapidamente um foco de cupins, com tendência a atingir a estrutura da casa ou os próprios móveis. Por isso, o ideal é que pedaços de madeira sejam mantidos longe de casa.

Por fim, é importante que você priorize técnicas de prevenção e combate com menor toxicidade, tal como o emprego de inseticidas naturais. Procedimentos químicos podem sim ser utilizados em casos mais graves de infestação por cupim de madeira seca, desde que se tenha conhecimento de que podem oferecer prejuízos não apenas à saúde dos cupins, como de todos os seres vivos.

É permitida a reprodução parcial ou total deste conteúdo em outros sites e/ou blogs desde que mencionada a fonte – Fonte: Ribeira Dedetizadora – https://www.ddribeira.com.br/

Compartilhe!

Web Design: