Quer contratar a Ribeira Dedetizadora e Desentupidora?Solicite um orçamento!

INTOXICAÇÃO ANIMAL X DEDETIZAÇÃO

INTOXICAÇÃO ANIMAL X DEDETIZAÇÃOA Dedetização e os riscos de intoxicação para o seu animal de estimação. Saiba como se prevenir e evitar acidentes com o controle de pragas.

Os animais de estimação estão cada vez mais presentes em nossos lares -, e, muitas vezes chegam a ser tratados como membros da família. Apesar de carinho e cuidado constante, é comum que alguns apresentem coceiras e, com frequência, o diagnóstico veterinário é claro: pulgas.

É nessa hora que surge um dilema: como acabar com a infestação? E se a dedetização do ambiente for indicada, as dúvidas podem aumentar ainda mais, por conta do risco de intoxicação do animal. Mas será que esse procedimento de dedetização é realmente perigoso para o nosso pet (cachorro ou gato)? Descubra agora.

Quem tem um animal de estimação em casa sabe que, cedo ou tarde, terá problemas com pulgas. E, para combatê-las, será preciso muita disciplina. É que, além da limpeza diária da casa – varrer e passar pano úmido, além dos produtos indicados pelos veterinários – será necessário usar o aspirador de pó em toda a casa, incluindo estofados, tapetes, frestas de portas, rodapés, assoalhos, brinquedos de pelúcias, entre outros. Esse procedimento deve ser executado no mínimo a cada dois dias.

É preciso ter muito cuidado ao descartar o lixo do aspirador para que as pulgas não voltem. O aspirador é um grande aliado na eliminação da pulga, porém, após aspirar o ambiente, é importante esvaziar o conteúdo na privada e dar descarga imediatamente ou jogar o pó em água morna. Dessa forma, as pulgas morrerão. Caso contrario, elas podem “saltar” do lixo para o ambiente novamente.

A dedetização é o último recurso a ser adotado, por causa de sua toxidade, mas, em alguns casos, ela é fundamental. Quando a grande infestação ou animal tem dermatite alérgica a picada de pulga, mais conhecida como DAPP, a dedetização é primordial, pois quebra o ciclo de vida da pulga imediatamente, ao contrário dos medicamentos, que demoram um pouco. E esse procedimento de dedetização se torna importante para o bem-estar do animal.

Existe hoje uma grande preocupação por parte dos fabricantes de produtos de dedetização para atenuar qualquer risco para o animal de estimação. Já está disponível no mercado uma gama de produto em gel, o que reduz o risco. Mas para tratamento mais intensivos – seja para pulgas, carrapatos, baratas, cupins, percevejos, traças e aranhas – é necessário que o animal de estimação fique afastado do ambiente por, pelo menos, 12 horas. Em residências com animais mais idosos e debilitados, o veterinário deve ser consultado antes de iniciar o procedimento de dedetização.

A Atenção na hora de contratar o serviço de dedetização é a melhor forma de evitar a intoxicação animal

Sempre que for indicada a imunização e dedetização do ambiente, é preciso contratar uma empresa idônea e consultar um veterinário para avaliar os riscos para o animal. Todos os inseticidas líquidos utilizados no controle de pragas urbanas de alguma maneira, uns mais que os outros são tóxicos; é importante ter confiança na empresa dedetizadora contratada, consultar o médico veterinário e nunca recorrer a autosserviço ou soluções mágicas e milagrosas distribuídas pela internet.

Se dedetizar o ambiente residencial já existe cuidados, na hora de realizar o mesmo procedimento em áreas comuns de prédios e edifícios o protocolo a ser seguido é ainda mais rigoroso. Tem que ser feita a solicitação que sejam fixados cartazes com dicas sobre a higienização e cuidados a serem adotados.

É necessário pedir aos síndicos que fixem, com antecedência de quatro a cinco dias, cartazes para informar sobre a aplicação de pesticidas e recomendada a prudência com idosos, crianças e animais domésticos. No controle de roedores, por exemplo, é usado caixas de polipropileno fechadas com as iscas raticidas em seu interior para, dessa forma, evitar o consumo por animais silvestres ou domésticos.

Mesmo com todos os cuidados, o risco de acidentes, principalmente para os animais, é real. Os gatos, por exemplo, são caçadores por instinto e podem tentar capturar um inseto ou barata contaminada por inseticida da dedetização. O simples contato, aliado ao hábito do animal de lamber o próprio pêlo, pode potencializar os males, gerando intoxicação.

Os sinais mais claros de envenenamento em cães e gatos são vômitos, prostração, salivação excessiva, pele avermelhada e pupilas dilatadas. Em alguns casos o animal pode apresentar convulsões e até entrar em coma. Durante os primeiros sinais de intoxicação é indicado levar o animal de estimação ao médico veterinário com urgência.

Se o envenenamento tiver sido ocasionado por contato da pele do animal com o produto, é indicado lavar a área com água corrente e sabão e levá-lo ao veterinário. Esse procedimento ameniza a intoxicação até que se chegue o veterinário com o animal.

Não é apenas com a intoxicação animal e a dedetização que devemos nos preocupar – Cuidados para evitar infestações de pulgas e carrapatos

Veja abaixo como proceder para evitar infestações de pulgas:

  • Pulgas não gostam de sol – diariamente, coloque a cama do animal e os brinquedos de tecidos expostos ao sol;
  • Banhos semanais – banhos uma vez por semana ajudam a reduzir mais rapidamente a infestação;
  • Ciclo de reprodução – pulgas e carrapatos encontram condições perfeitas para sua sobrevivência durante o verão, por causa do calor e da umidade. É importante redobrar o cuidado com seu pet nessa época do ano;
  • Dedetização em conjunto – se for imunizar sua casa, veja se o vizinho também não está no período de refazer a dedetização. Dessa forma, podem economizar na conta – e vão higienizar uma área maior, evitando que os insetos se mudem de endereço. O mesmo vale se o procedimento de dedetização for realizado em seu prédio ou condomínio. Veja com o síndico se os apartamentos podem ter algum desconto se optarem pelo serviço com a empresa dedetizadora contratada;
  • Obedeça – é importante respeitar o período dado pela empresa para ficar fora de casa após a dedetização. Além de mais seguro para os humanos, evita acidentes com animais domésticos.

Deixe um comentário para: Intoxicação Animal x Dedetização

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Web Design: