Quer contratar a Ribeira Dedetizadora e Desentupidora?Solicite um orçamento!

Pragas urbanas: Como surgiu o controle de pragas

Como surgiu o controle de pragasComo surgiu o controle de pragas – As pragas urbanas têm acompanhado o homem desde os primórdios. O dicionário Aurélio descreve as pragas urbanas como “abundância de coisas nocivas e desagradáveis”. Realmente alguns organismos e pragas urbanas conseguiram, através de seu processo de evolução, acompanhar o homem no seu processo de evolução e chegar até os dias de hoje, perfeitamente adaptados ao ambiente urbano.

O que é controle de pragas? O controle de pragas urbanas é um conjunto de ações que vão garantir que as pragas urbanas tenham grande dificuldade em adaptar-se ao ambiente urbano. Conhecendo os seus hábitos, do que elas precisam para sobreviver, como ela entram no espaço interno e perimetral, temos as chaves para expulsar essas pragas urbanas do nosso convívio e, de quebra, ganharmos mais saúde, gastarmos menos em medicamentos, vivermos de forma melhor com mais qualidade de vida.

É comum que as pessoas associem a palavra praga urbana com produto químico. A propaganda é forte nesse sentido. A ideia que é passada pela mídia é que determinado produto é excelente para eliminar algumas pragas urbanas como: baratas, mosquitos, ratos, carrapatos, cupins, pulgas e outras pragas urbanas.

E essa ideia já vem de muitos anos, desde os tempos do DDT. Essa molécula foi descoberta antes da 2ª guerra mundial e seu descobridor, Paul Muller, foi ganhador de um prêmio Nobel em 1939 por esta descoberta. Na época a luta contra as pragas urbanas e insetos, especialmente os insetos transmissores de doenças como a malária, febre amarela, dengue era uma luta desigual.

A febre amarela assolava o Rio de Janeiro no começo do século XX e os navios chegavam de outras paragens e não se atreviam a encostar na Cidade Maravilhosa com medo de que seus tripulantes contraíssem a doença que matava aos milhares. O inesquecível Dr. Oswaldo Cruz foi o grande médico sanitarista que pôs fim a febre amarela naqueles tempos.

A importância do DDT no controle de pragas urbanas

O DDT ajudou muito nesse combate as pragas urbanas e foi largamente utilizado em países ricos e pobres na eliminação de insetos nocivos à saúde. Após o DDT outras moléculas derivadas que foram amplamente usadas no controle de pragas urbanas até que foi publicado um livro intitulado Primavera Silenciosa (Silent Spring) da escritora Raquel Carson.

Nesse livro a autora, bióloga e pesquisadora, denunciou os males que os inseticidas clorados (DDT) e família) estava causando às pessoas e ao meio ambiente. Esse livro mudou tudo no curso da história do uso de pesticidas no combate as pragas urbanas. Por causa de suas denúncias foi criada a Agência de Proteção Ambiental Americana (EPA) e o mundo começou seriamente a se preocupar com o uso dos clorados e com o meio ambiente.

O início do controle de pragas no Brasil

No Brasil o controle de pragas urbanas também iniciou suas atividades usando as mesmas substâncias. Havia uma população de barata enormes nas cidades, principalmente nas cidades mais quentes como o Rio de Janeiro.

Geralmente as pessoas contratavam o serviço dessas empresas na época chamadas de Dedetizadora (hoje ainda prevalece este nome) em razão do DDT que aplicavam um líquido branco, mal cheiroso e matava todas as baratas que estavam na casa. O chão ficava forrado delas.

Foi um alívio para a população, porém, o custo em termos de saúde pública só foi sentido mais tarde. Sabe-se que os clorados são inseticidas que, após entrar em contato com o ser humano, acumulam-se em determinados tecidos do corpo de mamíferos, chamados de adiposos ou adiposos ou gordurosos.

Os clorados não são solúveis em água e sim em solventes orgânicos, como o querosene por exemplo e no corpo humano seus resíduos são atraídos pelas células adiposas geralmente concentradas na região abdominal e não são metabolizadas, o que significa que as pessoas que tiveram contato com esse material têm alto risco de desenvolver diversas formas de câncer no futuro.

A comunidade científica também observou que os insetos e pragas urbanas estavam ficando resistentes ao uso desse grupo de inseticidas. O primeiro inseto e praga urbana a chamar a atenção para tal utilização dos clorados as moscas domésticas desenvolveram mecanismos de defesa contra essas substâncias e o problema com insetos e pragas urbanas ressurgiu. O que parecia a princípio uma solução fantástica para os males da humanidade tornou-se um pesadelo.

Após o DDT utilizado no controle de pragas urbanas

Depois do DDT vieram outros princípios ativos usados contra as pragas urbanas, menos permanentes, tóxicos que foram gradativamente sendo substituídos por produtos cada vez menos agressivos aos mamíferos.

Nos dias de hoje temos uma variedade de formulações muito mais seguras para serem usadas pelo consumidor e empresa de dedetização e controle de pragas as chamadas dedetizadoras. A tendência no mundo nesse mercado é que sejam utilizadas formulações cada vez mais objetivas e seguras do ponto de vista de controle.

As pesquisas estão seguindo nessa direção. O próprio mercado de prestação de serviços já sofreu uma profunda modificação com a chegada das iscas para o controle de baratas e controle de formigas. O que anteriormente era feito com a ajuda de equipamentos pesados e muita calda de inseticida derramada no ambiente, agora é obtido, em grande parte, com uso das iscas.

Não podemos, no entanto, nos esquecer que ainda assim estamos lidando com produtos tóxicos. Talvez mais direcionados, menos agressivos, mas ainda com poderes agressivos aos mamíferos.

A idéia de combater insetos, pragas urbanas e roedores com produtos químicos, no entanto prevaleceu. O mundo mudou, as pesquisas se desenvolveram na busca de produtos e técnicas menos agressivas às pessoas e ao meio ambiente, mas o conceito de eliminar pragas urbanas mediante o uso de pesticidas ainda prevalece.

A população e o controle de pragas

É importante que a população se conscientize que o caminho mais seguro é controle integrado de pragas urbanas, um conceito que já está sendo amplamente aplicado no meio rural e nos países avançados e é a melhor opção nos ambientes urbanos.

Já há uma busca por parte dos consumidores por produtos sem pesticidas, naturais, a um custo maior do que os produtos convencionais, mas que o consumidor está disposto a pagar em razão da preservação da saúde.

O conceito de controle integrado de pragas urbanas necessita ocupar o seu espaço de direito nessa época de saúde e vida longa. Ao invés de sacar de um produto químico para resolver problemas com as pragas urbanas faz-se necessário conhecer essas pragas urbanas que vivem conosco, cuja sobrevivência estimulamos graças ao nosso descaso em relação ao meio ambiente.

A Ribeira Dedetizadora e Desentupidora pretende abordar todas as questões envolvendo o controle de pragas urbanas, fornecer informações que facilitem a qualquer um buscar o seu próprio controle de pragas urbanas e que só busquem um profissional de dedetização habilitado quando a situação estiver totalmente fora de controle ou acima de suas capacidades de leigo.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Web Design: