Quer contratar a Ribeira Dedetizadora e Desentupidora?Solicite um orçamento!

Como fazer inseticida natural com crisântemo

Fazendo inseticidas orgânicas tendo como principal ingrediente o crisântemo. Então, como é possível fazer um inseticida natural usando flores de crisântemo?

Você sabia que o crisântemo é a base de um potente inseticida natural, que funciona muito bem como mata barata caseiro?

Na realidade, trata-se da piretrina, uma substância presente na flor de crisântemo, que pode ser utilizada para fabricar inseticidas caseiros.

As piretrinas são inseticidas naturais produzidos por certas espécies da planta de crisântemo. Os óleos das flores são extraídos e depois fabricados como solventes ou pós. Essas piretrinas naturais são venenos de contato que penetram rapidamente no sistema nervoso de insetos causando a morte.

As propriedades do crisântemo são conhecidas há tempos e o efeito sobre os insetos é imediato, desde que atendidos alguns pré-requisitos (que veremos adiante).

Sé você é uma dona do lar, tenho certeza que um dos seus problemas é causado por insetos. Você quer se livrar desses insetos que causam muitos transtornos, não saia por aí pulverizando com qualquer tipo de inseticida. Pense em sua família, animais de estimação, e, claro, em você mesmo.

Em muitos casos, as pulverizações domésticas não terão o efeito esperado, e você ficará decepcionado, porque, depois de ter sido exposto a vapores de inseticidas nocivos à saúde, os insetos continuarão passeando na sua casa como se nada tivesse acontecido.

Por que usar crisântemo para preparar inseticida caseiro?

A planta do crisântemo possui uma substância natural chamada de piretrina, substância que é utilizado por muitas fabricantes de inseticidas. A espécie de crisântemos que possui maior quantidade de piretrina é a Chrysanthemum cinerariaefolium.

Como você deve imaginar, por ser natural, a substância tem algumas vantagens sobre os inseticidas industrializados:

  • Não tóxica: é um inseticida natural, portanto, não causa nenhum mal para seres humanos, desde que não seja ingerido.
  • Não é necessário esvaziar os ambientes: quando contrata um serviço de dedetização, você sabe que terá que deixar o efeito tóxico passar. Com o crisântemo, isso não é necessário.
  • Barato: obviamente, é muito mais barato que qualquer inseticida industrial ou serviço de desinsetização, embora os efeitos sejam diferentes.
  • Efeito instantâneo: principalmente como mata barata caseiro, o efeito é imediato se borrifado diretamente sobre o inseto.

Mas, como já dito, é preciso seguir algumas regras e na verdade, são bem simples. Vamos começar pelo básico, vendo como preparar este veneno natural para baratas.

Preparando inseticida natural com crisântemo

Como em qualquer receita, vamos seguir os ingredientes:

  • Uma garrafa com borrifador, que pode ser de qualquer tamanho, incluindo aquelas pequenas, de plástico, que se encontra em lojas de R$ 1,99.
  • Água destilada se possível; mineral se desejar; mas, não querendo gastar, pode utilizar água da torneira mesmo.
  • Flores de crisântemo secas e este é o único item que vai exigir algum esforço, porque é preciso moer as flores.

O primeiro segredo do preparo está na secagem, que você pode acelerar com o uso de um ventilador, mas, o procedimento mais fácil, é deixá-las descansar.

Para começar, procure colher as flores quando estiverem no auge, abertas e vistosas. A piretrina, que é o que mais nos interessa, está principalmente, nas sementes.

E é importante que você saiba que, a planta se deteriora muito rapidamente, perdendo as propriedades de que precisamos para fazer o inseticida natural.

Por isso, não se deve colocá-las no sol. Encontre um armário que seja seco e protegido da luz.

Posicione-as de forma que fiquem de cabeça para baixo, sobre algo que recolha as sementes que caírem, como uma folha de papelão ou, uma travessa baixa.

Quando estiverem bem secas, basta moer e misturar o pó com água e aqui entra uma parte que não é difícil de fazer, mas, vai exigir prática.

A concentração de piretrina é muito variável de uma flor para outra, não existindo uma proporção correta entre pó e água.

Seu primeiro mata barata caseiro deve atender o seguinte princípio: pó de crisântemo suficiente para não tornar o líquido grosso demais para passar pelo bico do borrifador.

Esta é a lógica da força bruta, mas, você também pode seguir um caminho mais suave.

Testando e ajustando o inseticida caseiro à base de crisântemo

Como é difícil conseguir uma grande quantidade de pó de crisântemo, fino o suficiente para ser misturado com água, você pode misturar um pouco e testar o efeito do inseticida caseiro.

Se conseguir matar uma barata instantaneamente, funcionou, senão, é preciso mais pó.

Pode parecer pouco científico, mas, como já dito, não há como saber a concentração de piretrina nas suas flores.

E na verdade, tentativa e erro é um dos métodos mais científicos que existem. Principalmente, porque uma vez que ache a proporção certa, basta repetir a fórmula.

Agora, precisamos falar sobre alguns cuidados para manter o composto ativo, porque a deterioração, em contato com o ar e a luz é rápida.

Por este motivo, faz sentido borrifar os caminhos das baratas (e as próprias, se encontrar alguma) em horários de pouca incidência de sol.

Também por este motivo, é preciso renovar a dose todos os dias, porque o efeito se dissipa de um dia para o outro.

Agora, nada provará melhor a eficácia deste veneno natural para baratas, do que o momento em que conseguir borrifar diretamente uma delas.

A satisfação do efeito imediato vai te motivar a continuar produzindo o inseticida, pelo tempo que for necessário, para se livrar da praga.

Encerrando: Cuidados com armazenagem

 

Já ficou claro que, à exceção da advertência para não ingerir o líquido, não se trata de um produto tóxico, justamente porque perde o efeito rapidamente.

 

Por outro lado, isso significa que, para não precisar preparar seu mata barata caseiro todos os dias, terá de guardá-lo adequadamente.

 

A lógica é a mesma do processo de secagem, sendo necessário evitar o contato com o ar, luz e calor.

 

Portanto, é preciso se certificar de que o recipiente esteja bem fechado e guardá-lo em um armário fresco, protegido da luz.

 

Se quiser guardar as flores secas para utilizar em outra mistura, é possível manter suas propriedades se congeladas a vácuo, por no máximo, seis meses.

 

Seguindo estes cuidados básicos, você terá sempre à disposição, um dos melhores inseticidas naturais que já viu em ação.

 

É permitida a reprodução parcial ou total deste conteúdo em outros sites e/ou blogs desde que mencionada a fonte – Fonte: Ribeira Dedetizadora – https://www.ddribeira.com.br/

 

Compartilhe!

Web Design: