Quer contratar a Ribeira Dedetizadora e Desentupidora?Solicite um orçamento!

Venenos e Crianças: Combinação Perigosa

Os venenos usados de maneira incorreta podem afetar a saúde das crianças de várias maneiras. No entanto, existem coisas que os pais podem fazer para proteger seus filhos de inseticidas onde vivem e brincam.

Ninguém quer uma casa cheia de insetos e ou qualquer outro tipo de “bichinhos” que não os de estimação, estes sim sempre tão queridos.

Para tanto procuramos fazer uso, por vezes, de substâncias que prometem resolver os problemas mais que na verdade podem agravar ainda mais uma situação que já não é boa.

As soluções caseiras nem sempre são a melhor forma de resolver os problemas, e podem estar colocando em risco a vida das pessoas que amamos.

Muitas vezes acreditam estar fazendo a melhor das ações para aqueles que amamos e na verdade estamos colando nossa família em risco.

Cuidados especiais com as crianças 

Todos os inseticidas têm algum nível de toxidade e representam algum risco para bebês e crianças. O risco depende da toxidade dos ingredientes inseticidas e classe inseticida em que a criança foi exposta. 

O envenenamento é uma das situações mais comuns na infância. Todos os anos, em São Paulo, milhares de crianças são atendidas em hospitais com suspeitas de envenenamentos por produtos encontrados dentro das casas.

A maioria das intoxicações acidentais ocorre em crianças menos de cinco anos, com crianças entre um e três anos de idade representam maior risco. 

Levam tudo à boca

Durante certo período da infância a criança atravessa uma fase especial de curiosidade.

Embora essa atitude em geral seja saudável no sentido de que se encontra na busca por novidades e aprendizado, pode também esconder algumas armadilhas.

Uma delas é quando a curiosidade se direciona para todo tipo de coisa que ela vê pela frente.

Também não se pode ignorar que, especialmente até próximo de dois anos, a tendência de toda criança em levar à boca tudo que pega, o que é natural, pois nesta idade é através de gostos que ela busca conhecer o que há a sua volta.

Por isso devemos tomar muito cuidado quando, por exemplo, à primeira vista de um rato, corremos à loja agropecuária mais próxima (ou mesmo ao supermercado) e procuramos o veneno raticida mais eficiente contra esses malfeitores.

Porém nem sempre manuseamos isso de forma correta. Os locais em que são colocados podem ser verdadeiras armadilhas para nossas crianças e animais de estimação.

Um produto destes colocado em locais acessíveis a desavisados pode ser fatal, sem contar que se sabe que algumas espécies deixam de consumir o veneno ao perceberem a morte de um deles, o que faz com que tenhamos venenos espalhados pela casa indistintamente.

Todo cuidado é pouco, a criança ao encontrar uma substancia assim, com certeza terá o instinto de levar à boca o que pode ser fatal.

Confusões, cores e embalagens

As cores são extremamente chamativas às crianças, e neste ponto já não estamos falando de crianças muito pequenas.

Quanto mais colorido mais as crianças são atraídas e tendem a querer consumir tudo que vêm e que lhes parece apetitoso.

Há grande associação nas pesquisas neste ramo, por exemplo, à “fofura” de cores e embalagens de amaciantes e atração pelas crianças e mesmo desinfetantes com cores fortes atraem os pequenos.

Mas um grande problema ocorre quando há a reutilização de embalagens para armazenar substâncias diversas, ou ainda pior, o que chamamos de venenos.

É muito comum a reutilização de embalagens de refrigerantes ou mesmo de produtos de limpeza para armazenar coisas das mais diversas origens.

Entre estes estão com frequência preparados venenos para serem usados contra aquelas terríveis formigas. Mas nem sempre são colocados em locais altos, trancados e de difícil acesso, para que as crianças não tenham acesso.

Inicialmente deve se ter a consciência de que para crianças curiosas esse lugar não existe e que farão de tudo para chegar até elas, correndo inclusive outros riscos, como subir em eletrodomésticos para alcança-las.

Mas além desse tipo de risco, o envenenamento propriamente dito, torna-se muito comum quando as embalagens reutilizadas são de algo que os pequenos realmente gostem.

Por exemplo, as embalagens de refrigerante. Não é simples a uma criança, especialmente em tenra idade, perceber que a mesma embalagem que continha uma substância tão doce e saborosa agora contenha outra coisa potencialmente letal.

Não se pode de forma alguma, especialmente entre crianças até 5 ou 6 anos de idade, ter confiança em seu discernimento de segurança.

Para elas se no almoço a família estava feliz tomando o que saia daquela embalagem não há o que temer.

Todo cuidado é pouco, não podemos correr o risco, as embalagens não devem ser reutilizadas, devem sim ser enviadas para reciclagem.

Inseticidas e Crianças, o perigo que não se vê

Há estudos realmente sérios sobre a relação complicada que se estabelece quando envolve inseticida e crianças.

Não estamos (ainda) falando do próprio risco de envenenamento pela ingestão direta do veneno, mas da exposição a ele.

Parece inofensivo usarmos aquele spray para matar ou ao menos tirar de perto de nós algumas moscas, pernilongos, etc.

Os inseticidas encontrados comumente em supermercados e que prometem “matar de verdade”, podem não ser ruins exclusivamente para os insetos. Esses produtos normalmente contém uma substância do grupo químicos dos piretróides que se armazenam especialmente no solo.

Não é novidade que as crianças, normalmente têm contato frequente com o chão e também que levam a mão com enorme frequência à boca.

Estudos do Instituto de Pesquisa em Saúde e Meio Ambiente de Rennes, na França, citados pela Revisa Exame, demonstram que a concentração desta substância no organismo da criança pode estar associada a problemas na área cognitiva e memória de trabalho trazendo prejuízos à criança e futuro adulto, obviamente, mas também à sociedade como um todo.

Questão profissional

Não temos como saber quais os efeitos de todas as substâncias que o mercado nos oferece prometendo a solução de todos os problemas com insetos ou pragas.

Na verdade, sabemos praticamente nada, nem sequer os equipamentos que são necessários para a aplicação daquilo que chamamos genericamente de veneno nós conhecemos a fundo.

E com isso vamos, cada vez mais nos expondo e expondo as demais pessoas da família.

É sempre necessário que essas atividades sejam realizadas por pessoas que tenham condições e conhecimentos técnicos para realizar a tarefa com segurança.

Temos nossa especialidade dentro da função que desempenhamos no dia a dia, no nosso emprego, em nossa casa, mas não dispomos de conhecimentos técnicos e específicos sobre alguns tipos de substâncias que são usados.

Para isso existem profissionais de dedetização e empresas dedicadas especificamente a este ramo.

Também não pode ser desprezada a necessidade de uma profunda pesquisa sobre quais profissionais e empresas são realmente capacitadas, pois neste, como em qualquer outro ramo, a uma grande “proliferação” de pseudo-profissionais, pessoas que dizem saber o que fazem, mas que no máximo “ouviram dizer”.

É muito mais seguro poder contar com quem sabe o que está fazendo, especialmente em uma situação tão delicada onde estão em jogo à saúde e a própria vida daqueles que nos são caros.

04 dicas para manter sua família segura dos venenos

Se você tem problemas com insetos, seja no interior da casa ou no jardim, atente-se as dicas a seguir para ajudar manter sua família protegida dos riscos que os inseticidas podem oferecer se usados de maneira incorreta:

  1. Minimize a exposição: Em vez de usar venenos rotineiramente, opte por usá-los somente se houver um problema real que não possa ser resolvido por outros meios. Quanto menos você expor sua família a esses produtos químicos, melhor.
  1. Leia os rótulos: Se você estiver aplicando os produtos químicos, lembre-se de ler os rótulos com cuidado. Siga as instruções e aplique-os de forma adequada, exposição e armazenamento.
  1. Pergunte: Para aqueles que optam por chamar uma empresa de dedetização para fazer o combate a insetos, você precisará fazer muitas perguntas. Informe-se sobre o que eles estão usando, quais são os riscos para seus filhos e se existem alternativas mais seguras que eles possam usar. Muitas empresas dedetizadoras estão começando a oferecer soluções químicas menos agressivas.
  1. Soluções naturais: Existem métodos naturais de se livrar de pragas que são menos perigosas e geralmente mais baratas. Você pode começar experimentando um procedimento não químico de controle de pragas, antes de iniciar os métodos químicos. As formas naturais para eliminar as pragas incluem vedação de aberturas que podem permitir que insetos entrem na casa, manter a casa sempre limpa e organizada por dentro e por fora, incluindo a eliminação adequada do lixo e manter grama aparada.

Embora geralmente menos eficazes, muitas dessas formas naturais usam produtos caseiros que são poucos e ou quase nada prejudiciais à saúde. Algumas formulações naturais incluem spray de pimenta, cinza de madeira, óleos naturais e até mesmo bicarbonato de sódio.

É permitida a reprodução parcial ou total deste conteúdo em outros sites e/ou blogs desde que mencionada a fonte – Fonte: Ribeira Dedetizadora – https://www.ddribeira.com.br/

Compartilhe!

Web Design: